Welcome



INICIO
EDITORAS PARCEIRAS
BLOGS PARCEIROS
BOOKLIST
LINK-ME
SELINHOS
CONTATO

29 dezembro 2014

Resenha #170 - Jardim Secreto - Johanna Basford

 

Olá meus amores.
Já fazia um bom tempo que não postava nada no blog.
Me desculpem pelo sumiço, mas final de semestre, estágio, aniversário, natal e ano novo, tudo fica muito corrido.
Venho atualizar o blog sempre que puder, pois a cada semestre na faculdade o desespero aumenta e o tempo fica ainda mais curto rs.
Bom, vamos parar de falar e vamos ao que interessa certo?
Recebi esse livro de parceria com a Editora Sextante, e é simplesmente maravilhoso.
Tem várias gravuras para colorir, uma mais linda que a outra.
Outras que você terá que desenhar e ainda procurar um animais que estão escondidos pelas gravuras.
É diversão garantida!


Sinopse:

Faça um passeio por estes lindos jardins e se aventure em uma caça ao tesouro tão fascinante que todos os seus problemas ficarão para trás. As ilustrações ricas em detalhes estão só esperando por você para ganhar vida.”


Esse foi o kit que a Editora Sextante enviou para os parceiros. Uma caixinha de lápis de cor e um botton.












07 dezembro 2014

Resenha #169 - Ligeiramente Casados - Mary Balogh


Olá meus amores.
Sei que deixei o blog um bom tempo sem atualizar, mas final de semestre é complicado.
Estou me virando em duas pra poder terminar as provas finais e voltar pra ativa do blog como antigamente.
Vamos conferir uma resenha de parceria com a Editora Arqueiro.



Sinopse:

“Como todos os Bedwyn, Aidan tem a reputação de ser arrogante. Mas este nobre orgulhoso tem também um coração leal e apaixonado - e é a sua lealdade que o leva a Ringwood Manor, onde pretende honrar o último pedido de um colega de armas. Aidan prometeu confortar e proteger a irmã do soldado falecido, mas nunca pensou deparar com uma mulher como Eve Morris. Ela é teimosa e ferozmente independente e não quer a sua proteção. O que, inesperadamente, desperta nele sentimentos há muito reprimidos. A sua oportunidade de pô-los em prática surge quando um parente cruel ameaça expulsar Eve de sua própria casa. Aidan faz-lhe então uma proposta irrecusável: o casamento, que é a única hipótese de salvar o lar da família. A jovem concorda com o plano. E agora, enquanto toda a alta sociedade londrina observa a nova Lady Aidan Bedwyn, o inesperado acontece: com um toque mais ousado, um abraço mais escaldante, uma troca de olhares mais intensa, o "casamento de conveniência" de Aidan e Eve está prestes a transformar-se em algo ligeiramente diferente... ”

Resenha

História que aconteceu na Velha França, de 1814, no ambiente onde a aristocracia tudo podia e a plebe só assistia.
E para dá ênfase ao titulo, o Capitão Morris, antes de morrer sem batalha, exigiu um “custe o que custar” do coronel Lorde Aidan Bedwin, exigindo que a promessa de que tomaria conta de sua irmã Eve Morris.
O Lorde para saudar uma antiga “divida” com o capitão Morris, parte para dar a noticia da morte a família Morris e encontra no Solar Ringwood, Eve, a proprietária com “inquilinos” pra lá de especiais.
E Aidan descobre uma clausula no testamento que pode deixar Eve com sérios problemas.
O “custe o que custar”, ainda ecoa nos ouvidos de Aidan e ele faz a única coisa capaz de preservar e resguardar Eve e seu patrimônio.

Só o que Aidan não esperava era que seu plano seria descoberto... A notícia se espalha rápido pela corte e sua família.

“Estranhamente, aquele sorriso fora mais íntimo do que qualquer encontro sexual que tiveram. Algo profundo dentro dele, uma alegria mais brilhante do que o sol, a alcançara e a envolvera, levando-a mais para perto do marido do que até mesmo um abraço conseguiria.”

Durante saraus, recepções Aidan começa a enxergar uma Eve diferente, linda, sofisticada e adoravelmente feminina, fazendo-o perder o folego, ante plumas, leque e luvas.
O possível pretendente de Eve aparece em uma das recepções, para o desconforto e uma raiva sem explicação de Aidan. Por que será?

Estória bem contada, também bem estruturada, que prende o leitor a cada página passada.
E se torna muito difícil conservar esse casamento somente no papel.
Enquanto Eve é comunicativa e cativante, Aidan é fechado em si mesmo, envolto em uma couraça impenetrável.
Uma ótima leitura pra quem gosta de romance e uma história de amor surpreendente.
 Super indico!

Os livros da série são:

1. Slightly Married (2003) – Ligeiramente Casados – Lorde Aidan.
2. Slightly Wicked (2003) – Ligeiramente Maliciosos – Lorde Rannulf.
3. Slightly Scandalous (2003) – ainda não publicado em português – Lady Freyja.
4. Slightly Tempted (2003) – ainda não publicado em português – Lady Morgan.
5. Slightly Sinful (2004) – ainda não publicado em português – Lorde Alleyne.
6. Slightly Dangerous (2004) – ainda não publicado em português – Lorde Wulfric.


Título: Ligeiramente Casados - Série Bedwyns
Autor:  Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Páginas: 336



29 outubro 2014

Caixinha de Correios #54

 

Olá meus amores.
Fiquei de vez sem notebook, pois foi pro concerto e nem sei quando volta.
Então os posts ficaram bem reduzidos por conta disso, mas não vou sumir ok?
Vamos conferir a nova Caixinha de Correios.


COMPRA

Mercadora de Ilusões - Livro 2 da série Reino de Cordina - Nora Roberts

Esse livro a Saraiva me enrolou durante quase 4 meses pra entregar. Pois não tinha no estoque, mas continuava sendo vendido no site.Depois de reclamar 3 vezes no Reclame Aqui, eles deram o jeitinho deles e me enviaram.
Só faltava esse pra completar minha série, finalmente!


PARCERIA - EDITORA ARQUEIRO

 Mar da Tranquilidade - Katja Millay

 Amor Sem Limites - Sem Limites - Livro 03 - Abbi Glines


COMPRAS

 Complicado Demais - Trilogia Rock Star - Livro 02 - S.C. Stephens

 Dublin Street - Dublin Street - Livro 01 - Samantha Young


 TODOS JUNTOS:

 


15 outubro 2014

Resenha #168 - Mar de Tranquilidade - Katja Millay


Olá meus amores.
Desculpem o sumiço, mas meu notebook deu um problema e não quis mais ligar, semana de prova, preparação de seminários na faculdade... então uma coisa foi engolindo a outra e o blog ficou sem atualização.
Mas estou usando o notebook do meu irmão temporariamente, até que eu ganhe um notebook novo para poder colocar o blog pra "funcionar" novamente.
Confere aí!


                                            Mar de Tranquilidade -  Katja Millay
Sinopse:

Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.”

Resenha

Eu fico maravilhada com a criatividade da mente dos escritores (e fico estarrecida com a mentalidade dos facínoras).
Parabéns a Katja por esta criação admirável. É uma estória que prende, ao virar cada pagina há sempre uma pequena informação, que é jogada sutilmente e o leitor fica cada vez mais avido por mais informações.
Essa tática da autora deixa preso quem ler e até a última folha onde você finalmente encontra o Mar da Tranquilidade, sem precisar ir à lua.

A história conta que uma garota de 15 anos, no auge de seu “entendimento” com o piano e mostrando ao mundo esse “entendimento”, é arrancada brutalmente da vida que tinha lhe restando apenas continuar vivendo de hospital em hospital, de fisioterapias, terapia, medicamentos e olhares impotentes dos familiares e amigos.
O que aconteceu a Nastya é algo inconcebível, que um ser humano pratique a outro ser humano.
Então ela pensa em soluções extremas: encontrar seu agressor, perder a voz para nada informar do que foi lembrado, se camuflar da cabeça aos pés, sai de sua cidade e de sua escola e continua vivendo com toda a raiva que agora alimenta o seu dia a dia.


“ Pessoas que nunca passaram por merda nenhuma sempre acham que sabem como você deve reagir ao fato de sua vida ter sido destruída. E aquelas que passaram por situações complicadas acreditam que você deveria lidar com as dificuldades do mesmo jeito que elas. Como se existisse um roteiro preestabelecido para sobreviver ao inferno. ”

Ela só não contava encontrar com outro ser humano tão sofrido e tão antissocial que nem ela – Josh.
Josh também tem sua camuflagem, isso os aproxima e se torna algo incontrolável, até que uma noite, quando ela corre para que a noite diminua, encontra uma garagem aberta, dando de cara com Josh trabalhando com madeira, que é a sua válvula de escape.
Como se dará esse eminente diálogo, se uma das partes não fala?

É uma história de tragédias, de luta, superação, batalha diária consigo mesmo e com o mundo, a raiva os alimentando e os afastando da família, de outras pessoas.
Mas o que Nastya e Josh não saiam é que, algo impressionante iria uni-los.


“Por que você a chama de querida e nunca usa expressões carinhosas comigo?”
“Eu uso sim. Na semana passada eu chamei você de ‘a cruz que eu carrego’”.
“É mesmo. Nesse dia você estava inspirada.”

Título: Mar de Tranquilidade
Autor: Katja Millay
Editora: Arqueiro
Páginas: 368

28 setembro 2014

Caixinha de Correios #53

 

Olá meus amores.
Confere aí a nova Caixinha de Correios.
Me desculpem pela ausência, mas semana de prova é complicado. E o pior... ainda nem terminou. Semana que vem tem mais prova. :(

 Maluca Por Você - Lovett, Texas - Livro 02 - Rachel Gibson



 Meu - Real - Livro 02 - Katy Evans




 Obstinada - Georgian - Livro 01 - Sylvia Day




 Incontrolável - Historical - Livro 02 - Sylvia Day




 Encontrada - Perdida - Livro 2 - Carina Rissi




Todos Juntos:




24 setembro 2014

Resenha #167 - Eu Te Vejo - Trilogia dei sensi - Livro 01 - Irene Cao

 

 

Sinopse:

“ Apesar de apaixonada pela arte e pelas cores de Veneza, cidade onde vive, a jovem restauradora Elena Volpe tem seu coração como uma tela em branco, pois nunca viveu uma grande paixão. Com 29 anos, a protagonista de Eu te vejo tem a sua vida transformada com a chegada de Leonardo Ferrante, um famoso chef de cozinha e o mais novo inquilino do palácio onde trabalha na restauração de um afresco. O encontro com Leonardo abala suas certezas, abrindo as portas de um paraíso inexplorado. O chef sabe que o prazer é uma conquista para todos os sentidos – tem uma forma, um odor, um sabor – e guiará Elena até os limites mais doces e extremos do sexo, mas sob uma condição: nunca deverá se apaixonar por ele. A jovem aceita a proposta e deixa-se seduzir por este homem de passado misterioso, que parece fugir de seu desejo de prendê-lo a ela para sempre. Em Eu te vejo, Irene Cao revela uma trama de escrita suave, como o pincelar cuidadoso de uma restauração, e saborosa, como a gastronomia italiana. Tendo como cenário a exuberante cidade de Veneza, o primeiro volume da primeira trilogia erótica italiana traz todos os sentidos envolvidos na paixão entre Elena, uma mulher que não conhece o amor, e Leonardo, um homem que só conheceu o lado mais obscuro desse sentimento. ”

Resenha

“Eu te Vejo” é uma história que tem como “pano de fundo”, a Cidade dos Canais – Veneza.
Elena tem 29 anos, vegetariana, abstêmia com baixa auto-estima, trabalha como restauradora de Afrescos, quase simplória, no viver, no vestir, no relaciona-se.
Enfim uma pessoa bonita, “bona gente”, que após a faculdade, teve alguns namorados sem importância, cultivou poucas amizades. Faz o seu trabalho, como se a vida se resumisse em trabalhar, ir pra casa, às vezes sair com sua melhor amiga Gaya, as vezes um tour pela cidade.
Tem “alguma coisa”, com o “amigo” de faculdade, Filippo, que nem eles sabem definir.
Logo Filippo precisa voltar para Roma por causa do trabalho e os dois passam a se falar por telefone, e aquela “alguma coisa”, fica em banho-maria.

O palácio onde Elena restaura uma tela enorme recebe um inquilino de nome Leonardo.
É o grande chef, que vem inaugurar mais um dos muitos restaurantes do Conde Jacopo Brandolini, que também é dono do palácio.
Leonardo Ferranti é o tipo de homem lindo, mas sem atitudes cavalheirescas, sem meias palavras, sem amarras e com um passado que ninguém conhece e ele também não quer falar.
Quando os dois trocam olhares, Elena sente algo como ameaça, liberdade, impacto de naturezas.
Leonardo por sua vez, não fica imune aos encantos de Elena, mas disfarça muito bem.


Quero ser forte, racional, tenho quase trinta anos e quero organizar minha vida, me concentrar nas coisas das quais eu gosto, encontrar meu lugar no mundo. (...). Eu era a mulher que ele queria. Agora tenho que voltar a ser eu mesma, uma Elena que pertence somente a Elena. ”

Ao se encontrarem um dia e Leonardo percebe o quanto Elena é travada sobre si mesma. Não gosta do que vê no espelho.
Ele lhe faz uma proposta de transformá-la em outra mulher, isso se ela quiser.
Mas sem nenhum envolvimento amoroso, somente curtir sem se envolver.
Os encontros entre os dois são tórridos e aos poucos Elena vai se soltando, pela força do magnetismo e o poder de persuasão de Leonardo.
Como Elena conviverá com Leonardo sem poder lhe dizer que o ama? Pois ele tem aversão a compromisso... ainda tem Filippo que pode ou não retornar.
Só vai descobrir o desfecho quem ler. :p

É um romance erótico que prende, com uma bela história.
A autora descreve tão bem a cidade onde os amantes se encontram que quem não conhece Veneza, pode até dizer que já “esteve” lá.
Recomendo!
 

Título: Eu Te Vejo - Livro 01
Autor(a): Irene Cao
Editora: Suma das Letras
Número de Páginas: 208